Ameaça aos Abutres Europeus

Transmitimos aos nossos utilizadores esta mensagem preocupante transmitida pela IAF (Associação Internacional de Falcoaria e Conservação de Aves de Rapina):

A IAF regista com espanto e indignação que o Diclofenac (um medicamento anti- inflamatório não-esteróide usado para o tratamento da dor e inflamação) esteja disponível para uso veterinário em alguns Estados-Membros da União Europeia, incluindo Itália e Espanha. Este medicamento é extremamente tóxico para os abutres, mesmo em quantidades muito pequenas. O envenenamento fatal pode ocorrer quando estas aves consomem as carcaças de animais tratados, antes da morte, com Diclofenac.

O uso generalizado desta droga, para efeitos veterinários, resultou na devastação quase total das populações de abutres do Sudeste da Ásia, matando cerca de 40 milhões de abutres. Posteriormente, este medicamento foi proibido para uso veterinário nessa região. Como resultado desta proibição, junto com um enorme e caro esforço de conservação, começam a surgir os primeiros sinais de uma recuperação em populações de abutres na região Sudeste asiático.

Apesar de existirem alternativas seguras e baratas, o Diclofenac foi autorizado para uso em animais domésticos em Espanha (onde 80% abutres europeus se concentram) e na Itália, estando agora amplamente disponível no mercado da UE. O IAF observa que, de acordo com um dossier técnico elaborado por SEO/BirdLife , RSPB e a Fundação para a Conservação dos Abutres, isso provavelmente levará à ocorrência de mortes em massa nas populações europeias de abutres.

Quatro espécies de abutres raros estão presentes na Europa, e todos estão protegidos pela legislação da UE. O Abutre do Egipto está ameaçado de extinção e listados como “Em Perigo” na Lista Vermelha da IUCN de espécies e o Abutre Negro está listada como “Quase Ameaçado” O Grifo e Quebra Ossos têm vindo a recuperar de níveis populacionais muito baixos depois de décadas de esforços de conservação. Milhões de euros foram investidos para salvar estes abutres europeus. É trágico e irónico que este investimento esteja em risco pela utilização de um medicamento veterinário que está documentada como sendo a causa da quase extinção de populações de abutres noutros locais. Além disso, o uso veterinário desta droga na Europa irá enfraquecer as tentativas de evitar seu uso em África, bem como poderá contribuir para enfraquecer a vontade de manter a proibição da sua utilização no sudeste da Ásia.

A União Europeia e os seus Estados-membros têm a obrigação legal de conservar abutres ao abrigo da Directiva Aves da União Europeia e nos termos da legislação Medicamentos veterinários da UE, que exige que se evite danos ecológicos. Apelamos aos Governos da União Europeia e dos Estados-Membros a tomar medidas urgentes por estes motivos e proibir o uso veterinário de Diclofenac, bem como a remoção desse agente imediatamente do mercado da UE.

Além disso a IAF apela a todas os organismos e organizações, incluindo à Federação dos Veterinários da Europeus, para alertar os seus membros e todos os que podem ser responsáveis para o tratamento de animais. É nossa convicção que, à luz do fato de que existem medicamentos alternativos seguros e acessíveis, o uso veterinário desta droga é impróprio e antiético.

Adrian Lombard,
Presidente da IAF
8 de Março 2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.